#ImunizaJáCuritiba

Vacinômetro

Atualizado em 28/07/2021

Primeira dose

0970190

Segunda dose e Dose única

0415967

Pessoas vacinadas em Curitiba

VACINA COVID-19

Calendário de Vacinação 30/07/2021

  • Repescagem para pessoas de 46 anos ou mais para quem perdeu a data agendada

    1ª dose - das 8h às 17h

  • Gestantes e puérperas (com declaração médica para imunização)

    1ª dose - das 8h às 17h

  • Pessoas com 2ª dose agendada no aplicativo Saúde Já para 29/7

    2ª dose - das 8h às 17h

  • Repescagem para quem perdeu a data agendada no Saúde Já para a 2ª dose

    2ª dose - das 8h às 17h

Informações

Cadastre-se no Saúde Já:

Para facilitar o processo de vacinação e evitar filas, a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba pede que as pessoas preencham antecipadamente o cadastro na plataforma Saúde Já, pelo aplicativo de celular ou pelo site www.saudeja.curitiba.pr.gov.br.

Para agilizar as filas, a secretaria solicita ainda, se possível, que as pessoas imprimam e preencham o termo de consentimento que deverá ser entregue no momento da vacinação, disponível neste link.  

Para receber a vacina, a pessoa deve apresentar ainda um documento de identificação com foto, CPF, comprovante de residência com endereço válido de Curitiba e uma caneta.

Em todas as remessas de doses de vacinas recebidas por Curitiba, a partir do envio do Ministério da Saúde e redistribuídas pelo Governo Estadual, é separado um total de 5% que compõe a “reserva técnica” do imunizante.

A reserva técnica é uma medida de segurança e serve para suprir possíveis perdas operacionais e faz parte dos protocolos da logística. Ela é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como por exemplo, quebra acidental de frascos.

Além da reserva técnica, a Secretaria Municipal de Saúde mantém um estoque de vacinas para garantir a imunização de pessoas remanescentes dos grupos já contemplados e que por algum motivo ainda não buscaram a imunização. 

VACINAS CONTRA A COVID-19

Qual o objetivo da vacina?
O maior benefício que qualquer vacina oferece é diminuir drasticamente as chances de complicações e morte decorrentes da infecção. Esse também tem sido o maior efeito das vacinas contra covid-19. 
A imunização também contribui para a redução da circulação do novo coronavírus, diminuindo as chances de surgimento de novas variantes do SARS-CoV-2. A expectativa é que esse efeito ocorra quando, no mínimo, 70% da população esteja vacinada, o que é conhecido como “imunidade coletiva”.

Quais vacinas estão sendo aplicadas em Curitiba?
Curitiba recebe e aplica as quatro vacinas contra a covid-19 aprovadas até o momento pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa): CoronaVac (Sinovac/Butantan), AstraZeneca (Oxford/Fiocruz), Pfizer (Pfizer/BioNTech) ou Janssen (Jonhson & Jonhson).

É possível escolher a vacina com a qual serei vacinado?
Não. A vacina aplicada será a que estiver disponível no ponto de vacinação, de acordo com as doses enviadas pelo Ministério da Saúde, sem possibilidade de escolha. Todas as vacinas têm eficácia comprovada e chegam em lotes de diferentes laboratórios alternadamente. 

Faz diferença qual vacina vou receber?
Não. A vacinação visa proteger o organismo de versões agudas da doença provocada pelo vírus, evitando internações e mortes. Os quatro imunizantes apresentaram bons resultados para este objetivo. A imunização também contribui para o controle da pandemia, com a imunidade coletiva da população.
 
Cada imunizante tem taxa de eficácia diferente. Isso faz uma vacina ser melhor que a outra?
Não há uma vacina melhor que outra. Os quatro imunizantes são eficazes contra covid-19 e aprovados pelo a Anvisa, avaliadas com critérios técnicos rigorosos.
A comparação dos índices de eficácia não faz sentido, visto que essa taxa foi mensurada sob quesitos distintos. Cada laboratório testou sua vacina em grupos diferentes de pessoas, em locais e datas diferentes, com de riscos de contaminação, tornando a comparação das taxas equivocada.

As vacinas protegem contra as variantes do vírus?
Estudos já publicados pelos laboratórios sobre a eficiência dos imunizantes em relação às novas variantes do vírus SARS-CoV-2 apontam bons resultados em relação a redução de casos graves da doença. Porém, em alguns casos, se mostraram menos eficientes em relação à transmissão do vírus.
Um dos fatores que favorece o surgimento de novas variantes do vírus é a alta circulação dele entre a população. Mais um motivo importante para se imunizar com as vacinas desenvolvidas ate o momento. 

A imunização começa a fazer efeito quanto tempo depois de aplicada a vacina?
A proteção não é imediata. A vacina oferece proteção ao provocar no organismo uma resposta imunológica contra o novo vírus e isso leva algum tempo. É necessário aguardar pelo menos 14 dias após a segunda dose para a máxima proteção. 

Quanto tempo dura o efeito da vacina?
Ainda não se sabe. As vacinas aplicadas no mundo todo são ainda de caráter emergencial. Para determinar a eficácia de duração dos imunizantes é preciso o pesquisar os vários grupos vacinados e verificar a eficácia em longo prazo.

EFEITOS COLATERAIS

As vacinas contra covid-19 têm efeitos colaterais? 
Como qualquer medicamento ou qualquer outro imunizante, a vacina contra covid-19 pode ter alguns efeitos colaterais. A maioria é leve e de curta duração. Os principais sintomas são febre, dor, vermelhidão e calor no local da aplicação. 
Essas reações apontam que o sistema imunológico está construindo as proteções contra a doença. Vale lembrar que ausência de sintomas não significa que o corpo não esteja se protegendo. Cada ser humano reage de forma diferente.

Qual vacina apresenta menos efeitos colaterais?
As quatro vacinas descrevem em suas bulas os possíveis efeitos colaterais em comum. Entre eles, dor de cabeça, inchaço no local, calafrios, fadiga, dor muscular. A maior incidência é de casos que variam de leve a moderado.
A incidência das reações é dividida em quatro níveis: muito comum (ocorre em até 10% das pessoas imunizadas), comum (entre 1 e 10%), incomum (entre 0,1% e 1%), rara (entre 0,01 e 0,1%) ou desconhecida (não pode ser calculada).

O que devo fazer em caso de sentir alguma dessas reações? 
Em caso de dor no local da aplicação, faça uma compressa fria. Não use compressas quentes. Também não aplique produtos como cremes, pomadas, curativos nem coce o local. 
Se nos primeiros sete dias após a imunização surgirem sintomas como alergias, náuseas, vômito, diarréia, fraqueza, formigamento em partes do corpo ou sintomas de covid-19 (febre, dor de garganta, coriza, falta de ar), ligue para a Central de Atendimento da Prefeitura: (41) 3350-9000.

Para quem não é indicada a aplicação da vacina?
A vacina não é indicada para gestantes e puérperas sem indicação médica e menores de 18 anos. Também não há indicação para a vacina em pessoas que tenham apresentado reação grave, como anafilaxia, a algum dos componentes ou após a primeira dose.

Quem precisa de prescrição médica para tomar a vacina?
A vacinação de gestantes e puérperas está condicionada à prescrição médica após avaliação individualizada de risco e benefício. 
Pessoas com comorbidades acompanhados pela rede privada de saúde precisam apresentar uma declaração do médico que as acompanha. O modelo de declaração está disponível aos médicos no portal do Conselho de Medicina do Paraná (CRM-PR). Pessoas com comorbidades atendidas pela rede municipal de Saúde não precisam apresentar nenhum documento extra.

Há risco em tomar a vacina contra a covid-19 com outras vacinas? 
Não se recomenda a administração simultânea da vacina contra a covid-19 com outros imunizantes, considerando a ausência de estudo sobre essa interação. O Ministério da Saúde recomenda um intervalo mínimo de 14 dias entre as doses de diferentes imunizantes, como por exemplo, a vacina contra a gripe.

CRONOGRAMA DE VACINAÇÃO

Como a vacinação está sendo realizada em Curitiba?
A imunização em Curitiba começou em 20 de janeiro de 2021, priorizando as populações mais vulneráveis e expostas ao risco de contaminação do novo coronavírus, e avança conforme novas doses de vacinas são recebidas pelo Município. 
Curitiba realiza a imunização contra a covid-19 conforme seu Plano Municipal de Vacinação, em consonância com as orientações do Plano Nacional de Operacionalização da Contra a Covid-19, do Ministério da Saúde, e com o Plano Estadual de Vacinação contra a covid-19, do Governo do Paraná, contemplando peculiaridades da realidade local. 

Quais grupos já foram vacinados?
Desde o início da imunização em Curitiba, já foram convocados para a vacinação os grupos prioritário, como idosos acima de 60 anos, profissionais de saúde, trabalhadores das forças de segurança, moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência, indígenas, pessoas com deficiência, gestantes e puérperas com comorbidades, pessoas com Síndrome de Down, pessoas com comorbidades, funcionários da Fundação de Ação Social (FAS); caminhoneiros; moradores de rua, profissionais de Ensino (da Educação Básica e Ensino Superior), da limpeza de rua e do transporte público.
Em 2 de junho, a cidade iniciou a imunização por idade, das mais velhas para as mais novas, entre 18 e 60 anos.Novos grupos e faixas etárias são convocados sucessivamente à medida que as doses são disponibilizadas para aplicação até que se seja atingida toda a população vacinável.

O que dita o ritmo de vacinação em Curitiba?
O recebimento e disponibilidade de imunizante. Curitiba tem capacidade de vacinar até 30 mil pessoas por dia, desde que tenha vacina disponível para tanto. 
Também são consideradas as orientações do Ministério da Saúde, o respeito aos prazos entre a primeira e a segunda dose conforme a especificação de cada fabricante e a adesão da população para a vacinação conforme o cronograma proposto.

Onde posso acompanhar o cronograma da vacinação em Curitiba? 
A Prefeitura de Curitiba atualiza as informações sobre a vacinação contra a covid-19 em nos seus canais oficiais de comunicação: no site da Prefeitura, aqui, no  Curitiba Contra Coronavírus, as redes sociais da Prefeitura : no Facebook e no Instagram (@curitiba_pmc).

Por que as cidades precisam avançar o mais depressa possível na imunização da população?
Porque a vacinação coletiva reduz a circulação do vírus, diminuindo o risco de contaminação quando se tem altas porcentagens da população com o esquema vacinal completo. Além disso, muitas pessoas vacinadas equivalem a menos casos graves da doença e menos internações hospitalares e mortes. 

Por que Curitiba não usa as doses da reserva técnica para acelerar a vacinação?
Porque a reserva técnica é uma medida de segurança e não de estoque. Na reserva técnica, 5% de doses de cada remessa recebida é separado para suprir possíveis perdas operacionais e faz parte dos protocolos da logística. 
Essa reserva é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como por exemplo, quebra acidental de frascos.
Além da reserva técnica, a SMS mantém um estoque de vacinas para garantir a imunização de pessoas remanescentes dos grupos já contemplados e que por algum motivo ainda não buscaram a imunização. 

Por que o município não compra, ele mesmo, novos lotes de vacina?
Os laboratórios responsáveis pelas vacinas têm optado por negociar apenas com governos federais. Além disso, os fabricantes estão com sua capacidade de produção já comprometidas em contratos vigentes mundo afora. 
As vacinas produzidas no Brasil, por sua vez, são carimbadas para o Governo Federal, quem, por lei, é responsável pela compra e distribuição de vacinas para estados e municípios. 

PROTEÇÃO 

Quem recebe a primeira dose da vacina está protegido?
Não. Três das vacinas distribuídas no Brasil - CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer – têm esquema vacinal em duas doses e somente um período após a segunda aplicação é que elas atingem sua proteção máxima.
Apenas uma dose desses imunizantes confere proteção parcial, porém ainda com riscos de contrair a doença e transmitir o vírus. A vacina Janssen tem aplicação única e também requer um tempo para atingir seu máximo de proteção. 

Quanto tempo após a aplicação a vacina protege o indivíduo?
As vacinas contra a covid-19 levam de duas a três semanas após o recebimento do número total de doses preconizadas para cada imunizante para desencadear a resposta imune. Até que isso ocorra, a pessoa segue suscetível à infecção e transmissão do vírus SARS-CoV-2.

Quem já teve covid-19 precisa se vacinar?
Sim. Apesar de ser verdade que o corpo humano possa gerar anticorpos após a doença, nem sempre há o desenvolvimento da chamada “memória imunológica”, que é a capacidade de reconhecer o vírus e evitar que ocorra uma nova infecção. 
A recomendação é que nessas pessoas, o imunizante seja aplicado pelo menos quatro semanas após a recuperação. 

Adolescentes de 12 a 18 anos serão vacinados?
Até o momento no Brasil, a vacinação contra a covid-19 não está liberada para menores de 18 anos. Embora a Anvisa tenha concluído que estudos da Pfizer indicaram segurança e eficácia da vacina para adolescentes acima de 12 anos, essa faixa etária não foi incluída no Plano Nacional de Vacinação (PNI).

REPESCAGEM

Não consegui comparecer no dia programado para a primeira dose. Quando vou ser vacinado?
Conforme o recebimento de novas doses do imunizante, Curitiba vai agendar datas de “repescagem”, definidas pela Secretaria Municipal de Saúde para imunizar quem perdeu a data programada. Para acompanhar o cronograma de vacinação e saber os dias de repescagem, fique atento aos canais oficiais do município: no site da Prefeitura, aqui, no site Curitiba Contra Coronavírus, as redes sociais da Prefeitura : no Facebook e no Instagram (@curitiba_pmc).

Perdi a data de aplicação para segunda dose. Como devo proceder? 
A SMS informa que as pessoas que por alguma razão perderam a data de aplicação da segunda dose podem procurar um dos pontos de vacinação e completar o ciclo de imunização.

Sou profissional da Saúde, mas ainda não fui chamado para receber a vacina. O que devo fazer? 
Os grupos de profissionais de Saúde foram convocados pelo pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) via Saúde Já Curitiba a partir de dados repassados pelos conselhos de classe. É necessário entrar em contato com o seu conselho para solicitar a atualização da informação para que a Secretaria Municipal da Saúde possa programar o agendamento nos períodos de repescagem. 

Posso antecipar minha vacinação por motivos profissionais ou de estudo?
Não é possível. Mas, caso não possa comparecer dentro do cronograma para sua faixa etária / grupo prioritário, a SMS vai programar datas de “repescagem”, para assegurar sua imunização. Para acompanhar o cronograma de vacinação e saber os dias de repescagem, fique atento ao canais de comunicação do município.

SEGUNDA DOSE

A segunda dose deverá ser aplicada quanto tempo depois da primeira?
Depende da orientação de cada fabricante. Das quatro vacinas contra a Covid-19, apenas a Janssen tem aplicação em dose única. CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer têm efeito se aplicadas em duas doses.
Essas vacinas têm diferentes períodos de intervalo para a aplicação da segunda dose e as data está indicada no Saúde Já Curitiba, na área “Carteira de Vacinação” na aba “Próximas Vacinas”. O intervalo entre a primeira e segunda dose adotados pela SMS segue os prazos indicados pelas pesquisas mais atualizadas sobre as vacinas contra a covid-19.

Como são determinadas as datas programadas para a segunda dose?
Cada vacina apontou um período ideal para a aplicação da segunda dose após os testes para o uso. A CoronaVaC, por exemplo indica um prazo de 21 a 28 dias após a primeira dose. No caso da AstraZeneca, a segunda aplicação é 90 dias após a primeira dose eda Pfizer, após 12 semana. 
Ao longo campanha de vacinação, estudos apontaram outros prazos nos intervalos de algumas vacinas para maior eficácia dos resultados e proteção. A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba se adaptou a esses prazos, O calendário proposto pela SMS também observa o melhor aproveitamento logístico da vacinação de segunda dose em Curitiba.

A data da segunda dose que recebi no dia da vacinação não confere com a do Saúde Já Curitiba. Qual devo seguir?
A recomendação da SMS é seguir a data indicada no aplicativo. A data na informada no dia da vacinação foi usada como data provável e sujeita a alteração para se adequar ao cronograma da SMS, sem prejuízo à eficácia dos imunizantes e atendendo aos intervalos indicados pelas pesquisas mais atualizadas sobre as vacinas contra a covid-19.

Como confiro a data para receber a 2ª dose? 
A data para a segunda dose consta na plataforma Saúde Já Curitiba. Para verificar a informação, bata acessar o aplicativo (ou pelo site), acessar o campo “Carteira de Vacinação” e verificar a data na aba “Próximas Vacinas”. Confira AQUI o passo a passo.
Os canais comunicação oficiais da Prefeitura de Curitiba. no site da Prefeitura, no site Curitiba Contra Coronavírus, as redes sociais da Prefeitura : no Facebook e no Instagram  (@curitiba_pmc) também informam o cronograma da vacinação no município.

O que acontece se eu não tomar a segunda dose da vacina?
Com apenas uma dose, a proteção não se completa nos imunizantes produzidos para aplicação em duas doses e a pessoa ainda está à mercê de contrair o vírus e manifestar a doença em formas mais agudas. Apesar de a primeira aplicação já provocar o sistema imunológico a reconhecer e combater o vírus SARS-CoV-2, ainda permanece o risco de contágio e transmissão, diminuído após completar o esquema vacinal com duas doses. 

Posso tomar a segunda dose em um dia diferente a que me foi indicada?
Se não foi possível toma a segunda dose no prazo, o esquema vacinal deve ser completado o quanto antes para que não haja prejuízo na resposta imune.
A SMS tem feito trabalho logístico para assegurar as doses dentro dos prazos recomendados pelos fabricantes e divulgado o cronograma nos canais oficiais de comunicação oficial da Prefeitura – na plataforma Saúde Já Curitiba,no site da Prefeitura, no site Curitiba Contra Coronavírus, as redes sociais da Prefeitura: no Facebook e no Instagram (@curitiba_pmc).

Posso tomar a segunda dose de um laboratório diferente da que tomei na primeira dose?
Não é recomendado que uma mesma pessoa receba doses de laboratórios diferentes.. O Ministério da Saúde orienta que apenas em casos especiais e com avaliação médica poderá ocorrer a intercambialidade. 

Preciso tomar a segunda dose no mesmo ponto de vacinação da primeira dose?
Não. É possível acessar qualquer um dos locais de vacinação informados pela SMS.

CUIDADOS APÓS VACINAÇÃO

Uma vez vacinado, posso flexibilizar as medidas de precaução da doença?
Não. O uso de máscaras, distanciamento social, higiene das mãos são medidas necessárias mesmo após a vacina. 
Uma pessoa vacinada – ou que já tenha contraído o novo coronavírus – continua sendo um agente de transmissão da covid-19, mesmo que não desenvolva sintomas.

Posso pegar covid-19 depois de estar vacinado?
Sim. É possível ter covid-19 mesmo após receber as doses recomendadas. A contaminação pode acontecer durante o tempo em que o corpo está produzindo os anticorpos, inclusive apresentando complicações da infecção pelo SARS-CoV-2. Também há o risco de as pessoas contraírem o vírus nos dias anteriores ou logo após a imunização, manifestando sintomas. Além disso, nenhuma vacina oferta 100% de eficácia.

Quem já está vacinado pode pegar covid?
Sim. É possível ter covid-19 mesmo após receber as doses recomendadas. Isso porque além de nenhuma vacina ofertar 100% de eficácia, o tempo em que o corpo está produzindo os anticorpos deve ser considerado. Pessoas que contraíram o vírus nos dias anteriores ou logo após receber a vacina ainda não estarão protegidas e podem, inclusive, apresentar as complicações da infecção pelo SARS-CoV-2.

Quem já está vacinado pode transmitir o novo coronavírus?
É possível. A grande proteção que as vacinas disponíveis conferem é para as formas graves da doença. Ainda não há estudos que apontem que os imunizantes promovam a interrupção da transmissão do vírus. Assim, mesmo que a pessoa imunizada esteja protegida de desenvolver quadros graves da doença, pode ser infectada e transmitir o vírus outros indivíduos. 

Quem já recebeu uma ou duas doses da vacina pode deixar de usar máscara?
Não. A vacinação é uma estratégia coletiva de proteção e enquanto persistir a circulação do novo coronavírus e a imunização não atingir pelo menos 70% da população, será necessário que todos – vacinados ou não – sigam com os protocolos sanitários de prevenção da covid-19, inclusive o uso da máscara. Apesar de estar protegido, a pessoa imunizada ainda pode transmitir o vírus a outras pessoas.

Quais cuidados devem ser mantidos mesmo após a imunização?
O protocolo sanitário básico deve ser mantido independentemente de a pessoa estar ou não imunizada. Isso inclui o uso da máscara, manter um distanciamento de 1,5 metros das outras pessoas, a higienização das mãos (com água e sabonete ou álcool em gel), evitar ambientes em que houver aglomeração de pessoas, além do imediato isolamento de casos suspeitos (pessoas com sintomas respiratórios que são sugestivos de covid-19). Sem esses cuidados, a vacinação, sozinha, não será suficiente para conter a pandemia.

É necessário usar uma ou duas máscaras?
Estudos apontam que o uso de duas máscaras pode ampliar a proteção e evitar o contágio do SARS-CoV-2. Contudo, mais importante é usar corretamente a máscara, que pode ser de dupla camada de tecido, tipo cirúrgica ou N95. Além de cobrir o nariz e a boca, é preciso se certificar que a máscara esteja bem ajustada ao tamanho e formato do rosto da pessoa, que não haja frestas nas laterais e que não fique caindo. É importante não tocar máscara e, caso ocorra, deve ser feita a higienização das mãos.

Com a chegada do inverno, como manter arejados e bem ventilados os ambientes fechados?
A queda das temperaturas faz com que as pessoas fiquem mais tempo em ambientes fechados e garantir a boa circulação do ar é fundamental para prevenir a transmissão do vírus e outros agentes infecciosos.Se o frio não permitir manter as janelas ou portas abertas o tempo todo, programe-se para abri-las por 15 minutos a cada duas horas para ventilar adequadamente o ambiente.

Até quando devemos seguir os protocolos sanitários?
Os protocolos sanitários e a vacinação devem continuar e a vacinação deve prosseguir até que haja o controle da epidemia, com a redução da velocidade de propagação do novo coronavírus. Ou seja, até que o número de novos casos da doença caia drasticamente, com queda de internamentos e óbitos por covid-19.

SAÚDE JÁ CURITIBA

Quais as funcionalidades da plataforma Saúde Já Curitiba para a vacinação da covid-19?
A plataforma Saúde Já Curitiba (com acesso tanto pelo site ou pelo aplicativo para smartphones (Android ou iOS) apresenta no campo “Coronavírus” informações e serviços relacionados à pandemia. 
Além do tira-dúvidas sobre o vírus e dos boletins informativos com dados atualizados da progressão da doença em Curitiba, é possível acessar resultados de exames anticovid realizados em unidades do SUS Curitibano. É possível também consultar o comprovante das doses recebidas, momentos após a vacinação
No campo “Carteira de Vacinação”, está a data programada para a segunda dose do imunizante, na aba “Próximas Vacinas”.

Como acesso o Saúde Já Curitiba?
O aplicativo está disponível nas versões Android, iOS e site. O Saúde Já Curitiba é gratuito e, para acessar, basta informar o número do CPF e a data de nascimento.

Porque preciso me cadastrar na plataforma Saúde Já Curitiba
O cadastro agiliza o atendimento no dia da vacinação, visto que os dados da pessoa já constarão no sistema eletrônico da Secretaria Municipal da Saúde, mas não é obrigatório.

Quem não se cadastrou no Saúde Já Curitiba vai conseguir se vacinar?
Sim. O cadastro na plataforma Saúde Já Curitiba agiliza o atendimento no dia da vacinação e reduz filas, visto que as informações pessoais necessárias já estarão registradas. Caso a pessoa não efetue o cadastro na plataforma, essas informações serão informadas no dia da vacinação, apresentando documento com foto e CPF e comprovante de residência com endereço em Curitiba. 

Posso agendar minha vacina pelo Saúde Já Curitiba
Não. A Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba é quem determina o cronograma de imunização na cidade a partir das doses recebidas. Não há necessidade de confirmação ou agendamento por parte do cidadão. Exclusivamente para os profissionais de Saúde, a SMS faz a com o envio pela plataforma o dia e horário para a imunização deste grupo prioritário. 

Como pessoas não familiarizadas com uso de sites e aplicativos podem ter acesso às informações que constam no Saúde Já Curitiba?
A plataforma Saúde Já Curitiba possui um ícone para cadastrar outras pessoas como dependentes, permitindo acessar as informações para as pessoas que têm dificuldade com o uso dessas tecnologias. É necessário que as pessoas a serem cadastradas Omo dependentes tenham com uma Unidade de Saúde.

DOCUMENTOS 

Quais os documentos necessários para a vacinação? 
Para a vacinação da primeira dose, todos os curitibanos devem apresentar documento com foto, CPF comprovante de residência com endereço em Curitiba e assinar o Termo de Consentimento, disponível nos pontos de vacinação. É necessário também levar uma caneta para assinatura do Termo de Consentimento.
Para agilizar as filas, é possível imprimir o Termo de Consentimento – disponível AQUI  previamente para entregá-lo no momento da vacinação. 
Para a segunda dose, é necessário apresentar um documento de identificação pessoal com foto.

Não recebi carteirinha comprovando a vacinação. Como conferir o registro e a data da segunda dose? 
O registro pessoal de cada pessoa vacinada pode ser conferido no Saúde Já Curitiba logo após a imunização. No campo “Coronavírus”, acesse a aba “Minha Vacina”, onde estará cadastrado o comprovante da vacina com data, hora e local, além do imunizante aplicado.
 

A vacinação em Curitiba segue as diretrizes do Plano Nacional de Imunização Contra a Covid-19, que estabelece a população-alvo e grupos prioritários para a vacinação. Os grupos mais expostos ao risco de contágio da covid-19 são os primeiros a serem imunizados.

Os novos grupos são convocados sucessivamente à medida que as doses são disponibilizadas para aplicação até atingir toda a população vacinável.

A definição do cronograma em Curitiba depende, portanto, do envio de doses de vacina pelo Ministério da Saúde ao município.

CONFIRA AQUI O PLANO DE VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19

CRONOGRAMA 30/7 (SEXTA-FEIRA)

1ª Dose

  • Repescagem para pessoas com 46 anos ou mais;
  • Gestantes e puérperas (com declaração médica para imunização)

2ª Dose

  • Pessoas que têm a segunda dose agendada, conforme data indicada no aplicativo Saúde Já;
  • Repescagem para pessoas que perderam a data agendada no aplicativo Saúde Já para aplicação da segunda dose. 

ORIENTAÇÕES:

- O que levar
Para receber a primeira dose, faça o cadastro na plataforma Saúde Já Curitiba ou pelo aplicativo, o que agiliza o andamento da fila. Se puder, leve impresso e preenchido o Termo de Consentimento. Também leve documento de identificação com foto; comprovante de residência de Curitiba (impresso ou digital) e uma caneta;

Para receber a segunda dose da vacina basta levar um documento de identificação com foto e CPF a um dos pontos de vacinação

- Gestantes e púérperas (com declaração médica):

Conforme orientações da Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações a vacinação para gestantes e puérperas será com os imunizantes CoronaVac ou Pfizer, para mulheres deste grupo acima de 18 anos e condicionada a apresentação de avaliação médica.

Para as gestantes e puérperas acompanhadas pela rede privada de saúde: devem apresentar declaração emitida pelo médico por meio do Portal do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR).

Já as gestantes e puérperas acompanhadas pelo SUS Curitibano devem buscar orientação na sua unidade de saúde onde faz o pré-natal. Neste caso, a declaração será incluída no prontuário eletrônico.

- Como confirmar a data da 2ª dose:
As pessoas já imunizadas com a primeira dose da vacina devem consultar, na plataforma Saúde Já Curitiba (pelo site ou aplicativo para Android ou iOS), a data em que devem comparecer para receber a 2ª dose. 

Pelo aplicativo
1 - Abrir o aplicativo no celular
2 - Clicar em Carteira de Vacinação
3 - Visualizar a data que aparece em Próximas Vacinas
4 - Procurar um dos pontos de vacinação da cidade que estejam abertos nesse dia

Pelo site
1- Abrir www.saudeja.curitiba.pr.gov.br
2- Clicar em Vacinação
3- Visualizar a data que aparece em Próximas Vacinas
4- Procurar um dos pontos de vacinação da cidade que estejam abertos nesse dia

- A data da 2ª dose informada no dia da vacinação não é a mesma da agendada no Saúde Já Curitiba. Qual seguir?
A recomendação é seguir a data indicada no aplicativo. A data na informada no dia da vacinação foi usada como data provável e está sujeita a alteração para se adequar ao cronograma da SMS, sem prejuízo à eficácia dos imunizantes e atendendo aos intervalos indicados pelas pesquisas mais atualizadas sobre as vacinas contra a covid-19.

- Vacina da gripe: caso tenha tomado a vacina contra a gripe, é preciso respeitar o intervalo mínimo de 14 dias entre as duas vacinas. 

Já vacinados 

- Curitiba aplicou a primeira dose da vacina contra a covid-19 idosos de 95 anos ou mais até as de 60 anos, profissionais de saúde, trabalhadores das forças de segurança, moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência, indígenas, pessoas com deficiência e que recebem BPC, pessoas que fazem hemodiálise, gestantes e puérperas com comorbidades, pessoas com Síndrome de Down e pessoa com comorbidades. Em 2 de junho, a cidade iniciou a imunzação por idade, das mais velhas para as mais novas, entre 18 e 60 anos.

- A vacinação em Curitiba começou em 20 de janeiro, pelos profissionais dos serviços de saúde (incluindo as equipes de vacinação, SAMU, UPAs e demais unidades das redes pública e privada), idosos acima de 60 anos acamados (em domicílio), indígenas da aldeia Kakané Porã, moradores, funcionários e cuidadores de 147 instituições de longa permanência. 

-  Idosos: a imunização deste grupo em Curitiba começou em 10 de fevereiro, a partir dos curitibanos com mais de 95 anos. Se estendeu aos idosos de menor faixa etária ao longo dos dias, já tendo sido realizada até quem completou 60 anos.

- Em 6 de abril, o município iniciou a vacinação de profissionais das forças de segurança do município que atuam em contato direto com a população. Entre eles, guardas municipais e bombeiros e policiais que trabalham no Instituto Médico Legal e têm contato com o público externo. 

- Curitiba iniciou em 6 de maio a aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 em parte do grupo de pessoas com comorbidades: os pacientes de hemodiálise e as pessoas com deficiência permanente com Benefício de Prestação Continuada.

- Em 10 de maio, iniciou-se a vacinação de gestantes, puérperas com comorbidades e pessoas com Síndrome de Down com mais de 18 anos. Na sequência (11/5), o município começou a imunização das pessoas com comorbidade, convocando-as por faixa etária, a partir das mais velhas (59 anos completos) para as mais novas.

- Em 17 de maio, os professores e trabalhadores da Educação começaram a ser imunizados, a partir do grupo de profissionais da Educação Básica (creches, CMEIs, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, ensino profissionalizante e Educação de Jovens e Adultos) com 57 anos completos de idade.

- No dia 24 de maio, Curitiba inicia a imunização de pessoas com deficiência, a partir das mais velhas (59 anos completos) para as mais novas.

- Em 2 de junho, Curitiba abriu a vacinação contra covid-19 por idade, a começar pelas pessoas de 60 anos de idade, sendo feita do mais velho para o mais novo, na faixa entre 59 a 18 anos, na medida em que forem sendo disponibilizadas novas doses pelo governo federal. 

CRONOGRAMA 30/7 (SEXTA-FEIRA)

1ª Dose

  • Repescagem para pessoas com 46 anos ou mais;
  • Gestantes e puérperas (com declaração médica para imunização)

2ª Dose

  • Pessoas que têm a segunda dose agendada, conforme data indicada no aplicativo Saúde Já;
  • Repescagem para pessoas que perderam a data agendada no aplicativo Saúde Já para aplicação da segunda dose. 

PONTOS DE VACINAÇÃO 

Das 8h às 17h

1 – Pavilhão da Cura
Parque Barigui (entrada somente pela BR-277)

2 - US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 - Praça Ouvidor Pardinho

3 - Centro de Referência, esportes e atividade física
Rua  Augusto de Mari, 2.150 - Guaíra

4 - US Salvador Allende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 - Sítio Cercado

5 - US Parigot de Souza
Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado

6 - US Vila Diana
Rua René Descartes, 537 – Abranches

7 - Centro de Esporte e Lazer Avelino Vieira
Rua Guilherme Ihlenfeldt, 233 – Bacacheri

8 - US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne, 57 - Alto Boqueirão

9 - US Visitação
Rua Dr. Bley Zornig, 3136 – Boqueirão

10 - US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

11 - US Uberaba
Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba

12 - Clube da Gente CIC
Rua Hilda Cadilhe de Oliveira, nº 700

13 – US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo 

14 - US Aurora
Rua Theofhilo Mansur, 500 – Novo Mundo

15 - US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 - Santa Felicidade

16  – US Orleans
Av. Ver. Toaldo Túlio, 4577 - Orleans

17 - US Oswaldo Cruz
R. Pedro Gusso, 3749  - CIC

18 - Rua da Cidadania do Tatuquara
Rua Olivardo Konoroski Bueno, s/n

19 - Rua da Cidadania do Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1.700

CRONOGRAMA 2ª DOSE DIA 30/07 (SEXTA-FEIRA)

  • Pessoas que têm a segunda dose agendada, conforme data indicada no aplicativo Saúde Já;
  • Repescagem para pessoas que perderam a data agendada no aplicativo Saúde Já para aplicação da segunda dose. 

- Como confirmar a data da 2ª dose:
As pessoas já imunizadas com a primeira dose da vacina deverão consultar, na plataforma Saúde Já Curitiba (pelo site ou aplicativo para Android ou iOS), a data em que devem comparecer para receber a segunda.

Pelo aplicativo
1 - Abrir o aplicativo no celular
2 - Clicar em Carteira de Vacinação
3 - Visualizar a data que aparece em Próximas Vacinas
4 - Procurar um dos pontos de vacinação da cidade que estejam abertos nesse dia

Pelo site
1- Abrir www.saudeja.curitiba.pr.gov.br
2- Clicar em Vacinação
3- Visualizar a data que aparece em Próximas Vacinas
4- Procurar um dos pontos de vacinação da cidade que estejam abertos nesse dia

O que levar
Para receber a segunda dose da vacina basta levar um documento de identificação com foto e CPF. a um dos pontos de vacinação

- A data da 2ª dose informada no dia da vacinação não é a mesma da agendada no Saúde Já Curitiba. Qual seguir?

A recomendação é seguir a data indicada no aplicativo. A data na informada no dia da vacinação foi usada como data provável e está sujeita a alteração para se adequar ao cronograma da SMS, sem prejuízo à eficácia dos imunizantes e atendendo aos intervalos indicados pelas pesquisas mais atualizadas sobre as vacinas contra a covid-19.

- Vacina da gripe: caso tenha tomado a vacina contra a gripe, é preciso respeitar o intervalo mínimo de 14 dias entre as duas vacinas. 


SOBRE AS VACINAS

Curitiba tem recebido quatro vacinas aprovadas até o momento pela Anvisa para a proteção contra a covid-19.
CoronaVac (Sinovac/Instituto Butantan), AstraZeneca (Universidade de Oxford/Fiocruz), Pfizer (Pfizer/BioNTech) e Janssen (Johnson & Johnson), repassadas pelo Ministério da Saúde aos estados e municípios para a imunização da população. Apenas esta última (Janssen) tem aplicação em dose única

CornonaVac, AstraZeneca e Pfizer têm efeito se aplicadas em duas doses. No momento da vacinação, será aplicado o imunizante que estiver disponível. A primeira e segunda doses serão do mesmo fabricante.

Cada vacina apontou um período ideal para a aplicação da segunda dose após os testes para o uso. A CoronaVaC, por exemplo indica um prazo de 21 a 28 dias após a primeira dose. No caso da AstraZeneca, a segunda aplicação deve ser após 90 dias e da Pfizer, 12 semanas após a primeira dose. 

Ao longo campanha de vacinação, estudos apontaram outros prazos nos intervalos de algumas vacinas para maior eficácia dos resultados e proteção. A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba se adaptou a esses prazos. 

O calendário proposto pela SMS também observa o melhor aproveitamento logístico da vacinação de segunda dose em Curitiba.

Vacinação em Curitiba: Perguntas e respostas

Tutoriais e vídeos

Assista aos vídeos sobre a campanha #ImunizaJa

Mesmo com a vacina, os cuidados continuam:

Os cuidados continuam!