Saúde de Curitiba divulga novo cronograma de vacinação com a 4ª dose anticovid

Saúde de Curitiba divulga novo cronograma de vacinação com a 4ª dose anticovid . Foto: Pedro Ribas/SMCS

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba divulga novo cronograma para a aplicação da 4ª dose da vacina anticovid. Na próxima semana serão atendidos de forma escalonada os nascidos entre o segundo semestre de 1990 e segundo semestre de 1992. 

Na segunda-feira (5/12), serão vacinados os nascidos no segundo semestre de 1990. Na terça-feira (6/12), será a vez de quem nasceu no primeiro semestre de 1991.

A convocação de novo grupo continua na quarta-feira (7/12), com os nascidos no segundo semestre de 1991. Na quinta-feira (8/12), serão vacinados os do primeiro semestre de 1992. Na sexta-feira (9/12), poderão receber a vacina os nascidos no segundo semestre 1992.

 

Com essas convocações, a aplicação da 4ª dose da vacina contra a covid-19 atinge pessoas com 29 anos. Para receber a dose de reforço é preciso ter recebido a 3ª dose há 120 dias ou mais.

 

A 4ª dose equivale ao 2º reforço para os vacinados na 1º dose com Pfizer, Astrazeneca e Coronavac. Para os vacinados com o imunizante da Jannsen na 1ª dose, a 4ª dose equivale ao 3º reforço.

Novas convocações dependerão da disponibilidade e do envio de mais doses ao município.

Horário de atendimento

A vacinação contra covid-19 acontece habitualmente de segunda a sexta-feira das 8h às 17h em 106 unidades de saúde. Com o andamento da Copa do Mundo, o atendimento poderá sofrer alterações de horários em dias de jogo da seleção brasileira. Consulte os horários no site Imuniza Já.

 
Orientações para receber a vacina

Os novos convocados recebem uma mensagem pelo Aplicativo Saúde Já Curitiba. Para aqueles que não puderem comparecer nas datas estipuladas, a SMS oferece repescagem contínua nas unidades de saúde.

Pessoas que tiveram covid-19 devem aguardar pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas para se vacinar. No caso de pessoas que tiveram outras doenças, a orientação é que aguardem o completo reestabelecimento.

 

Nova convocação para 4ª dose da vacina anticovid

A 4ª dose equivale ao 2º reforço para os vacinados na 1ª dose com Pfizer, Astrazeneca e Coronavac. Para os vacinados com Jannsen na 1ª dose, a 4ª dose equivale ao 3º reforço.

Segunda-feira (5/12) - Nascidos no 2º semestre de 1990
Terça-feira (6/12) - Nascidos no 1º semestre de 1991
Quarta-feira (7/12) - Nascidos no 2º semestre de 1991
Quinta-feira (8/12) - Nascidos no 1º semestre de 1992
Sexta-feira (9/12) - Nascidos no 2º semestre de 1992

Públicos já convocados anteriormente para a vacinação anticovid

Aqueles já chamados e que não puderem comparecer nas datas estipuladas, podem procurar as unidades de saúde, na chamada repescagem contínua.

1º dose
- Pessoas com 3 anos completos ou mais
- Bebês de 6 meses a menores de 3 anos com comorbidades podem agendar enquanto houver doses
Bebês menores de 3 anos, nascidos até 31 dezembro de 2020, que já estão agendados (novos agendamentos estão temporariamente suspensos)

2º dose
- Pessoas com 3 anos completos ou mais

1º reforço
- Pessoas com 12 anos completos ou mais

2º reforço
- Imunossuprimidos com 12 anos ou mais, profissionais de saúde, pessoas de 18 a 39 anos vacinadas na 1ª dose com Janssen, pessoas com 40 anos ou mais vacinadas com qualquer marca na 1ª dose.
- Pessoas nascidas até o 1º semestre de 1990 vacinadas com Astrazeneca, Pfizer ou Coronavac na 1ª dose.

3º reforço
- Imunossuprimidos com 18 anos ou mais vacinados com qualquer marca na 1ª dose do início do esquema vacinal e para pessoas com 40 anos ou mais ou que sejam profissionais da saúde e tenham sido vacinadas com Janssen na 1ª dose;
- Pessoas nascidas até o 1º semestre de 1990 vacinadas com Janssen na 1ª dose.

4º reforço
- Imunossuprimidos com 18 anos ou mais com a 1ª dose da Janssen.
Importante: Para receber a 2ª dose ou as doses de reforço é necessário ter completado o intervalo mínimo recomendado, que varia conforme a marca do imunizante já recebido e o grupo que a pessoa faz parte. Veja mais detalhes nos quadros de esquemas vacinais.
 
LEIA MAIS